Tudo que você precisa saber sobre o Minha Casa Minha Vida

Descubra tudo sobre o Minha Casa Minha Vida e fique mais próximo de realizar o sonho da casa própria.

O Minha Casa Minha Vida (MCMV) é uma iniciativa do Governo Federal, que oferece condições atrativas para o financiamento de moradias. Quando se fala do MCMV, o programa é associado apenas para famílias com renda mais baixa. Mas pelo contrário, pessoas com renda até R$ 9.000,00 podem se beneficiar também.

O programa começou em 2009 e já entregou cerca de 3 milhões de imóveis em todo o país. Entenda como funciona o programa e descubra se você pode utilizá-lo para conquistar sua casa própria.

Os benefícios do Minha Casa Minha Vida

Descubra algumas vantagens que fazem o programa ser um grande sucesso.

  • Menor taxa de juros do mercado

O programa oferece taxas de juros menores do que as praticadas no mercado imobiliário. Elas são proporcionais a sua renda mensal, o que facilita o pagamento das parcelas.

  • Imóveis com o preço mais acessíveis

O governo subsidia parte da construção do imóvel, assim o preço final dele é mais barato do que o praticado no mercado. O valor do subsidio pode chegar até 90% do imóvel.

  • Adeus ao aluguel

Uma das grandes vantagens do programa é a chance de sair do aluguel. Alugar um imóvel é um dos gastos mais altos da vida de um brasileiro. Todo mês parte do seu salário é gasto nesta despesa sem retorno algum.

Com o programa, é possível destinar essa verba para pagar as parcelas e, no final do financiamento, o imóvel será todo seu.

Como participar do programa?

Um dos primeiros passos para participar do MCMV é verificar se sua renda está dentro dos limites do programa. O Governo dividiu em quatro faixas para contemplar qual o tipo de financiamento se encaixa em cada perfil.

O subsídio para financiamento é o valor que o Minha Casa Minha Vida oferece para você reduzir o valor da prestação de financiamento da sua casa própria.

  • Até R$ 1.800,00 (Faixa 1) – Até 90% de subsídio do valor do imóvel. Pago em até 120 prestações mensais de, no máximo, R$ 270,00 sem juros.
  • Até R$ 2.600,00 (Faixa 1,5) – com 5% de juros ao ano.
  • Até R$ 4.000,00 (Faixa 2) –  com 5,5% a 7% de juros ao ano.
  • Até R$ 9.000,00 (Faixa 3) – entre 8,16% e 9,16% de juros ao ano.

Um grande diferencial é que a renda não precisa ser apenas sua, você pode somar a outras pessoas da sua família para utilizar alguma das faixas. Entenda como funciona cada faixa.

Tipo e valor do imóvel

Os imóveis construídos por meio do programa devem atender alguns requisitos estipulados pelo governo. Toda obra é supervisionada e atende a critérios de infraestrutura como o tamanho do apartamento ou casa, tudo isso de acordo com a faixa de renda.

Outro ponto importante é o limite do valor do imóvel, esse preço varia de região e tamanho de município em todo o país. Nas regiões Sul, Espirito Santo e Minas Gerais, o preço dos imóveis variam entre R$ 95.000,00 e até R$ 215.000,00.

Conheça estes dois empreendimentos que você pode utilizar o Minha Casa Minha Vida para realizar o sonho da casa própria: Ville Houston e Ville Park.

O que pode eliminar minha candidatura no programa?

Para receber este benefício, além se enquadrar em uma das faixas de rendas, existem outros critérios que precisam ser atendidos. Caso já tenha recebido alguns dos benefícios abaixo você NÃO poderá participar do MCMV:

  • Recebeu alguma espécie de auxílio moradia do governo;
  • Se você é cadastrado no Cadastro Nacional de Mutuários, no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal. Ou se você já teve, em algum momento da sua vida, contrato no Programa de Arrendamento Residencial;
  • Se já financiou uma casa, apartamento ou lote;
  • Caso seja dono de algum imóvel (qualquer tipo);
  • Caso tenha alguma dívida ativa ou algum protesto no seu nome (“nome sujo”)

+ Baixe o ebook Como utilizar o Minha Casa Minha Vida para financiar imóveis

Documentos necessários para fazer a inscrição Minha Casa Minha Vida

Como em qualquer contrato de compra ou prestação de serviço, é preciso apresentar uma série de documentos para comprovar sua identidade e renda. Esses são os exemplos apenas de documentos básicos, mas eles podem variar conforme a agência bancária que você fará o seu cadastro.

  • Documento oficial de identificação: carteira de identidade (RG), carteira de motorista (CNH), carteira de trabalho, carteira de identificação profissional com foto (CREA, CRC, OAB, etc.) ou passaporte;
  • Comprovante de renda: preferencialmente do mês atual ou no máximo do mês anterior à solicitação do benefício;
  • Cópia da Declaração de Imposto de Renda do último ano em exercício;
  • Recibo de entrega da Declaração de Imposto de Renda;
  • Comprovante de residência. Você pode escolher algum desses: conta de água ou energia, comprovante de pagamento de condomínio, contrato de locação (aluguel). Tudo isso deverá ter menos de 60 dias de emissão, ou não será válido; exceto o contrato de aluguel, que deverá ser do período em vigor.

Uso do FGTS no Minha Casa, Minha Vida

O programa Minha Casa, Minha Vida aceita a utilização do FGTS para a compra do seu imóvel. O saldo da sua conta de FGTS pode ser aproveitado em três situações: para comprar um imóvel, para amortizar o saldo devedor ou ainda para o pagamento de prestações.

Para saber o saldo do FGTS, você deve acessar o site ou ir até uma agência da Caixa Econômica.

Simulação de financiamento

Como você pode ter visto, com o programa MCMV fica muito mais fácil realizar o sonho da casa própria. Com apenas 10% de entrada, 90% parcelado e pagamento em até 35 anos, você pode começar a viver este sonho.

Que tal começar a pensar e estudar as possibilidades de comprar um imóvel?

Fazemos a sua simulação gratuita e sem compromisso, clique aqui e faça a sua!

Ainda tem dúvidas de como funciona o programa? Baixe o nosso ebook do Minha Casa Minha Vida e descubra como financiar sua casa própria.

Casa Grande Netimóveis

Da equipe de conteúdo da Casa Grande Netimóveis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *