Quanto de renda preciso para participar do Minha Casa Minha Vida?

Se sua renda mensal familiar está entre R$ 1.800,00 a R$ 9.000,00, você já pode participar do programa Minha Casa Minha Vida.

 

Uma das formas mais acessíveis de realizar o sonho da casa própria é por meio do Minha Casa Minha Vida. Com taxas de juros menor do que as praticadas no mercado, o que facilita o pagamento das parcelas.

Ao contrário do que muitos pensam, o programa não atinge a população apenas com o teto de renda mais baixo, mas também para as famílias que possuem uma renda bruta de até R$ 9.000,00.

O Governo divide o programa por faixas de rendas para contemplar qual o tipo de financiamento se encaixa para cada perfil. Hoje, existem quatro faixas de rendas. Entenda como funciona cada uma delas.

  • Até R$ 1.800,00 (Faixa 1) – Até 90% de subsídio do valor do imóvel. Pago em até 120 prestações mensais de, no máximo, R$ 270,00 sem juros.
  • Até R$ 2.600,00 (Faixa 1,5) – com 5% de juros ao ano.
  • Até R$ 4.000,00 (Faixa 2) –  com 5,5% a 7% de juros ao ano.
  • Até R$ 9.000,00 (Faixa 3) – entre 8,16% e 9,16% de juros ao ano.

IMPORTANTE:  a renda não precisa ser apenas sua, você pode somar a outras pessoas da sua família para utilizar alguma das faixas.

Entenda como funciona cada faixa de renda

Faixa 1

A Faixa 1 produz empreendimentos para famílias com renda mensal bruta de até R$ 1,8 mil. Podendo ser custeado até 90% do valor do imóvel pelo MCMV, os valores podem variar de acordo com a localidade do empreendimento.

Os interessados devem se cadastrar na sua cidade e, uma vez atendido aos critérios, aguardar o próximo sorteio para um empreendimento em sua cidade. O cadastro pode ser feito na prefeitura da sua cidade.

Para saber o valor do subsídio a que tem direito, você pode fazer sua simulação. O subsídio para financiamento é o valor que o Minha Casa Minha Vida oferece para você reduzir o valor da prestação de financiamento da sua casa própria.

Nesta faixa o financiamento pode ser feito em até 120 meses, com prestações mensais de 5% da renda bruta familiar, atingindo o valor de R$ 270,00 mensais e sem juros.

Faixa 1,5

Criada recentemente, o seu objetivo é para atender a uma parcela da população que tinha grandes dificuldades para acessar o programa nos critérios da Faixa 1, com dificuldades para encontrar imóveis da faixa 2 compatíveis com a capacidade de financiamento.

Nessa nova categoria, você pode financiar um imóvel com valor superior a R$ 130 mil, com subsídios que podem chegar a mais R$ 40 mil, de acordo com a localidade e renda, pagando juros anuais de apenas 5%.

Se você se enquadra nessa faixa, deve fazer uma simulação, completar o seu cadastro (na prefeitura da sua cidade) e aguardar pelo sorteio. Caso seja contemplado, precisa procurar um imóvel nas condições/valor admitidos no programa e ir a uma agência do Banco do Brasil ou da Caixa.

+ Como fazer o cadastro do Minha Casa Minha Vida

+ Como utilizar o FGTS no programa Minha Casa Minha Vida

Faixa 2

Famílias com renda entre R$ 3.600,00 a R$ 4.000,00 são contempladas pela Faixa 2. Os imóveis podem chegar no valor de até R$ 225 mil, com subsídio de até R$ 27,5 mil, com juros anuais entre 5,5% a 7%.

Para as faixas 2 e 3 do programa, os interessados poderão fazer simulações do financiamento de acordo com os valores de renda e do imóvel desejado.

Faixa 3

A Faixa 3 é para renda brutal mensal acima de R$ 4 mil e até R$ 9 mil, com condições especiais de taxas de juros entre 8,16% a 9,16% ao ano. Esses juros são mais baixos do que as taxas praticadas no mercado imobiliário.

Apesar da renda ser um pouco mais, é importante saber que há limites de valores para os imóveis a serem financiados de acordo com a localização.

Ainda tem dúvidas de como funciona o programa? Baixe o nosso ebook do Minha Casa Minha Vida e descubra como financiar sua casa própria.

Casa Grande Netimóveis

Da equipe de conteúdo da Casa Grande Netimóveis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *